BLOG

Luis Gustavo Morato Leite

Gengiva escurecida em implante dentário pode ser recuperada.

gegiva escura e cinza prótese e implante dentário post blog

Gengivas escurecidas em contato com implantes dentários são comuns e comprometem seriamente a estética do sorriso. Conheça diversos tratamentos para recuperar gengivas escuras e acinzentadas, de enxertos gengivais à utilização de coroas em porcelana pura ou zircônia.

 

por Luís Gustavo Morato Leite, dentista especialista em prótese dentária pela UFRGS, em Porto Alegre.

 

 

Gengiva escurecida junto a implante dentário, um problema comum e desafiador.

 

A harmonia do sorriso depende cada vez mais da estética das gengivas. Se antes os tecidos gengivais que circundam próteses dentárias fixas eram pouco lembrados por dentista e pacientes, o mesmo já não é possível dizer sobre eles nos dias atuais. Desalinhadas ou escurecidas, o fato é que ignorar as gengivas como parte de diversos procedimentos odontológicos pode ser apenas o início para frustrações e contratempos.

 

O problema do escurecimento gengival junto a implantes dentários está entre os maiores desafios estéticos em odontologia. Além de exigir técnicas e materiais sofisticados para eliminar a temível gengiva escura e acinzentada, o tratamento pode exigir o uso combinado de procedimentos – ou até mesmo a sua divisão em etapas. O mais importante, entretanto, é saber que é possível recuperar a estética do sorriso, e que para isto basta entender um pouco mais sobre as alterativas ósseas e periodontais disponíveis.

 

gengiva escura escurecida cinza acinzentada implante dentário protese
O escurecimento gengival pode ser observado, em alguns casos, na etapa de instalação da prótese dentária fixa em porcelana sobre implante dentário.

 

 

Causa mais comum é a perda óssea sobre o implante dentário.

 

Na maioria das vezes, a causa para o aparecimento de gengivas escuras e acinzentadas junto a implantes dentários é a perda do osso que reveste a parte externa deste dispositivo. Os motivos que levam a esta perda vão de infecções bacterianas (periimplantite) à instalação do implante dentário em local inadequado ou em áreas com suporte ósseo deficiente.

 

A perda óssea externa ao implante dentário pode ocorrer de diversas formas. Enquanto para alguns indivíduos ela se dá em todo o perímetro do dispositivo em titânio,  para outros o problema aparece apenas em uma das paredes ósseas que prendem o implante dentário. E neste último tipo, as chances para tratamentos para corrigir o defeito ósseo e recuperar a gengiva escurecida são maiores, com diversas técnicas disponíveis.

 

implante dentário problema perda óssea
Perrimplantite: perda óssea dá-se em todo o perímetro do implante dentário.

 

 

Gengivas finas e delicadas intensificam o problema.

 

Falhas em procedimentos odontológicos e condições locais e sistêmicas desfavoráveis podem resultar em gengiva escura junto a implantes dentários. Em situações mais complexas – invariavelmente frequentes – o problema gengival dá-se como resultado de diversas causas. E entre estas, o biotipo gengival é uma das que mais interferem na estética final do tratamento.

 

O biotipo gengival diz respeito a várias condições anatômicas inatas das gengivas. As que mais interessam ao dentista especialista em próteses dentárias ou periodontia são a espessura e a presença de ceratina, dois fatores que podem ser modificados por procedimentos como a cirurgia plástica gengival acompanhada ou não por enxerto gengival ou enxerto ósseo – natural ou artificial.

 

Gengivas finas e delicadas são mais suscetíveis a mostrar raízes dentárias escurecidas por falhas no tratamento de canal ou corrosão pelo metal de pinos protéticos ou prótese dentária fixa metalocerâmica. Outra situação que também para o aparecimento da temível gengiva escura e cinza é o implante dentários em região anterior, um dispositivo em titânio que exige seleção de modelos e experiência profissional para sua correta instalação.

 

Já a gengiva ceratinizada, um tipo gengival mais fibroso e resistente, é considerada por muitos dentistas como essencial para resultados mais estéticos e duráveis. Todos nós possuímos este tipo tecidual, que pode desaparecer por fatores como doenças periodontais ou anatomia desfavorável. O problema, entretanto, é que, tecnicamente, não é possível nem ao mesmo formar gengivas ao redor de implantes dentários – o que se tem, junto a estes dispositivos, são mucosas orais às quais o dentista precisa modificá-las para que pareçam tão naturais e estéticas quanto possíveis.

 

gengiva fina e delicada implante dentário prótese
A análise do biotipo gengival é essencial ao planejamento de tratamentos com implantes dentários e próteses dentárias fixas.

 

 

Tratando a periimplantite.

 

A primeira parte do tratamento para recuperar a gengiva que escureceu junto a implante dentário é identificar a causa para o problema. A primeira suspeita recai sobre a reabsorção óssea por infecções bacteriana, a periimplantite. Neste tipo de doença, a perda do ósseo que sustenta o implante ocorre pela presença de bactérias originárias da placa bacteriana não removida durante a higienização da área afetada.

 

O tratamento da periimplantite consiste na remoção mecânica da placa bacteriana que, em condições mais severas, é realizada por procedimento cirúrgico que permite ao dentista acesso livre ao local afetado. Os sintomas mais comuns desta doença essencialmente óssea são o sangramento gengival, inchaço e supuração – e que nem sempre estão presentes em todos os casos, ou podem ser descobertos pelos pacientes. Outra parte importante do tratamento é desenvolver técnicas eficientes de higienização para manutenção da saúde óssea e gengival junto ao implante dentário.

 

implante dentário problema osso
A exposição de parte do implante dentário, não associado à periimplantite, é um problema comum e causa para gengivas escuras e acinzentadas.

 

 

Enxerto gengival.

 

Em áreas livres de periimplantite, o uso de enxertos gengivais (naturais ou sintéticos) são o tratamento de escolha para eliminar a gengiva escura e acinzentada ao redor de implantes dentários. A ideia para esta técnica é aumentar a espessura deste tecido, reduzindo, assim, a transparência responsável por revelar o tom escuro característico do titânio, o material utilizado na confecção de dispositivos implantodônticos em odontologia.

 

A técnica mais utilizada com enxerto gengival é a que utiliza tecido natural coletado do próprio paciente. A região mais utilizada para coleta de gengivas é o palato (arcada superior), entre pré-molares e molares. Feita a remoção, o dentista enxerta a parte conjuntiva deste tecido abaixo da gengiva escurecida sobre o implante dentário. Após a sutura, é preciso seguir um lista de cuidados pós-operatórios para garantir a efetividade do tratamento – passados 15 dias, a área operada já está quase sem sinais cirúrgicos.

 

Outra técnica é utilizar enxerto gengival de origem sintética. Ainda em estágios iniciais de uso, o procedimento ainda carece de efetividade para indivíduos cujas gengivas escurecidas pelo titânio de implantes dentários são demasiadamente finas e delicadas.

 

 

Enxerto gengival combinado com enxerto ósseo.

 

A utilização de enxerto gengival combinado a enxerto ósseo é uma alternativa para casos mais severos de gengivas escurecidas junto a implante dentário ósseointegrado. O objetivo é revestir o superfície descoberta do titânio com uma camada interna em interna recoberta por outra em tecido conjuntivo coletado do próprio paciente.

 

A técnica combinada com enxerto gengival e ósseo pode exigir, ainda, uma barreira sintética para otimizar os resultados. Já a fonte para os enxertos ósseos – principalmente quando o problema dá-se em dentes anteriores – é, na maioria das vezes, obtida de tecidos vivos animais liofilizados, um processo que elimina as partes orgânicas que trazem riscos de contaminação aos seres humanos. O pós-operatório, delicado, exige atenção às limitações mastigatórias e de higiene necessárias aos primeiros dias pós cirurgia, e os resultados finais já podem ser observados já a partir do décimo quarto dia do tratamento.

 

gengiva escura e escuracida prótese e implante dentário
Perda óssea severa já associada a retração da gengiva e exposição do implante dentário.

 

 

Substituição da prótese dentária pode ser necessária.

 

Em algumas situações, a retração gengival pode estar associada à perda óssea que acomete os implantes dentários. Mais comum nos casos em que a reabsorção óssea ocorrem em todo o perímetro do dispositivo implantodôntico, ela também pode estar presentes nas situações em que apenas a parede óssea externa (vestibular) ocorre. Quando isto acontece, a troca da prótese dentária fixa em porcelana pode ser necessária para recuperar a harmonia e estética do sorriso.

 

A prótese dentária fixa em porcelana pura ou sobre zircônia são técnicas recomendadas para áreas estéticas (anteriores). Por não possuírem materiais escuros em sua composição, trazem mais naturalidade e diminuem as chances para o aparecimento de gengivas escurecidas e acinzentadas. Outra indicação para melhorar ainda mais os resultados estéticos é utilizar pilares protéticos – a parte que conecta a coroa fixa ao implante dentário – em zircônia, facilitando até mesmo o uso de dispositivos protéticos com materiais semelhantes ao utilizado em lentes de contato dental e facetas em porcelana.

 

implante dentário e prótese dentária fixa em zircônia
A utilização de estruturas em zircônia são indicadas para tratamentos com próteses dentárias sobre implantes em áreas estéticas.

 

 

Substituindo o implante dentário associado à gengiva escura e acinzentada.

 

Casos mais complexos de escurecimento e acinzentamento de gengivas associadas a implantes dentários podem exigir a substituição do dispositivo implantodôntico. As duas principais indicações para o procedimentos dão-se sobre dispositivos implantodônticos instalados em posições desfavoráveis a enxertos ósseos e gengivais ou perdas ósseas severas decorrentes de periimplantite.

 

A substituição do implante dentário como tratamento para recuperar a estética em dentes anteriores também pode requerer enxertos ósseos – e até mesmo gengivais – para otimizar os resultados. O uso de próteses dentárias provisórias quase sempre é essencial para aguardar o tempo de osseointegração, que ocorre entre 4 a 6 meses. Passada esta etapa, o dentista reavalia a anatomia e arquitetura tecidual e pode partir para a confecção de nova prótese dentária fixa ou nova cirurgia plástica gengival com enxerto para otimizar os resultados estéticos finais.

 

 

Gengivoplastia pode ser utilizada para otimizar a estética do sorriso.

 

O alinhamento de gengivas através da cirurgia plástica gengival é um procedimento cada vez mais utilizado. Indicado para corrigir diferenças na altura, é essencial para otimizar os resultados de tratamentos com laminados cerâmicos como lentes de contato dental e facetas de porcelana.

 

Entre as técnicas de cirurgia plástica gengival está a gengivoplastia, um procedimento simples e rápido que pode ser utilizado até mesmo para recuperar a estética em indivíduos com o sorriso gengival alto. O momento ideal para este procedimento cirúrgico dá-se em momento anterior ou durante as etapas para confecção de próteses dentárias provisórias sobre implantes dentários.

 

Além de entregar mais harmonia, seja no volume ou forma destes tecidos, o tratamento dá mais naturalidade à área de encontro entre a prótese dentária e as gengivas, melhorando e prevenindo futuros problemas como a gengiva escura e acinzentada próxima a implante dentário ósseointegrado.

 

Voltar para o blog