BLOG

Luis Gustavo Morato Leite

Gengivoplastia: as indicações, prós e contras super explicadas.

gengivoplastia prós e contras

Gengivoplastia, os prós e contras cirurgia plástica gengival para tratamentos estéticos de impacto. Abordando indicações, pós e contras, problemas, pós-operatórios e diferenças entre gengivectomia e gengivoplastia, conheça tudo sobre esta técnica para harmonizar as suas gengivas.

 

 por Luís Gustavo Leite, dentista graduado e especializado em próteses dentárias pela UFRGS, em Porto Alegre.

 

 

 

A cirurgia plástica gengival reúne um conjunto de técnicas cirúrgicas cada vez mais necessárias para otimizar os resultados estéticos de tratamentos com laminados cerâmicos do tipo lente de contato dental e faceta de porcelana. De uns tempos para cá, entretanto, a gengivoplastia, o procedimento mais utilizado para nivelar e alinhar gengivas sem harmonia e simetria, vem ganhando cada vez mais importância no dia-a-dia do dentista especializado em periodontia. Mas será que ela é tão essencial assim?

 

A gengivoplastia exige cuidados no planejamento e seleção da técnica para prevenir problemas como a sensibilidade dentária ou, ainda que rara, a retração gengival. E se você está pensando em iniciar logo o tramento, uma séria de perguntas abordando as indicações, prós e contras da gengivoplastia já é um bom caminho para planejar-se de forma correta e evitar contratempos após a cirurgia.

 

 

O que é gengivoplastia?

É uma cirurgia utilizada para corrigir e modificar o formato das gengivas. A técnica, que pode também pode incluir a remoção do osso que circunda os dentes, tem objetivos tanto estéticos quanto funcionais – como nos casos em que gengivas hiperplasiadas (crescidas) são removidas para facilitar a higienização dos dentes.

 

 

Qual a diferença entre gengivoplastia e gengivectomia?

 

Para os dentistas, a diferença entre gengivoplastia e gengivectomia diz respeito à remoção ou não do osso que cirunda a coroa e a raiz dentária – a gengivectomia seria o procedimento que apenas recorta os tecidos gengivais. Entretanto, para o paciente comum, o termo refere-se à toda modificação na forma destes tecidos, independente da técnica ou remoção óssea durante a cirurgia plástica gengival.

 

gengivoplastia alinhamento de gengiva
Planejamento para gengivectomia no tratamento da redução do sorriso gengival.

 

 

Quais são as indicações para este tipo de cirurgia gengival?

 

As indicações da gengivoplastia são semelhantes à plástica gengival convencional. Bastante utilizada para permitir o acesso livre a cáries ou fraturas dentárias localizadas abaixo das gengivas – técnica conhecida como cirurgia para aumento de coroa clínica -, suas múltiplas indicações fazem dela um procedimento cirúrgico essencial ao dia-a-dia do dentista especializado em prótese dentária, periodontia ou até mesmo especialidades como a endodontia (tratamento de canal).

 

alinhar e nivelar gengivas sem harmonia;

 

eliminar ou atenuar o sorriso gengival;

 

modificar a arquitetura tecidual;

 

recuperar dentes com fraturas dentárias e cáries subgengivais;

 

remover gengivas crescidas durante tratamento com aparelho ortodôntico;

 

facilitar a higienização dos dentes (remoção de placa bacteriana).

 

 

Quais são os prós e contras da gengivoplastia?

 

Procedimentos cirúrgicos de qualquer natureza podem apresentar complicações pós-operatórias e resultados pouco expressivos – em alguns casos, até mesmo agravar o problema -, motivo pelo qual exigem cuidados durante a fase de exame e seleção da técnica. Os prós e contras da gengivoplastia, examinados mais a fundo, dão uma boa ideia do quão precisas são as indicações para este tipo de plástica gengival.

 

prós

simplicidade e rapidez da cirurgia;

 

pós-operatório simples;

 

poucas complicações pós-operatórias;

 

durabilidade dos resultados;

 

otimização dos resultados estéticos. 

 

contras

sensibilidade pós-operatória eventual;

 

erros na execução da técnica cirúrgica (retração gengival);

 

irreversibilidade parcial.

 

 

Como é o passo-a-passo desta cirurgia?

 

Devido à simplicidade da técnica, o passo-a-passo da gengivoplastia não exige um número elevado de consultas ou cuidados excessivos no pós-operatório cirúrgico. Entre a consulta inicial e a remoção dos pontos de sutura, 3 consultas já são suficientes para reconstruir um sorriso ainda mais mais marcante e natural.

 

gengivoplastia nivelar e alinhar gengivas
Nivelar e alinhar gengivas: a cirurgia plástica gengival pode ser essencial no tratamento com lentes de contato dental e facetas de porcelana.

 

 

Qual é a durabilidade dos resultados após a cirurgia?

 

Quando as técnicas cirúrgicas são realizadas de forma correta, os resultados são permanentes – por técnicas corretas entenda-se a remoção adequada das gengivas respeitando-se os limites da arquitetura óssea de suporte. Também é preciso estar atento à saúde das gengivas após o tratamento, um fator importante para evitar edemas inflamatórios ou recessão gengival que, neste último caso, podem, sim, comprometer a durabilidade da gengivoplastia.

 

 

Como é o pós operatório da gengivoplastia?

Comparado à cirurgia para corrigir a retração gengival com enxertos de gengiva, o pós-operatório da gengivoplastia é considerado simples. Dor e sensibilidade podem estar presentes nos primeiros dias, porém facilmente controlados por analgésicos até mesmo convencionais. Nos primeiros 7 dias, restrições à alimentação rígida e uso de instrumentos especiais para e agentes químicos para higienização dos dentes são utilizados para garantir uma cicatrização mais rápida e efeitiva. Passados 10 dias, os pontos de sutura (imperceptíceis), são removidos, assim como quase todas as retrições de alimentação e higienização dos dentes.

 

gengivas finas gengivoplastia
Exame clínico para definir o biotipo gengival e limites para o recorte das gengivas.

 

 

 

Quantos dias precisarei ficar em casa?

 

As complicações estéticas pós-operatórias dependem da extensão cirúrgica e posição das gengivas ao sorrir ao falar. De forma geral, quando o procedimento é realizado com fios de sutura com função estética, já a partir do quarto dia após a cirurgia plástica gengival é possível voltar às atividades de trabalho ou escolares sem limitações estéticas que comprometam estes tipos de compromissos.

 

 

Quais exames são necessários à cirurgia plástica gengival?

 

O exame clínico realizado pelo dentista é essencial para identificar o excesso de extensão e biotipo das gengivas (finas ou espessas). Exames radiográficos simples, realizados no próprio consultório odontológico, podem já ser suficientes para o planejamento e seleção da melhor técnica para a plástica gengival. Casos complexos, por sua vez, podem exigir imagens tomográficas computadorizadas específicas para análise da arquitetura óssea de suporte dos tecidos gengivais.

 

exames clínicos simples;

 

exames radiográficos convencionais;

 

tomografia computadorizada;

 

análise fotográfica.

 

 

O que muda no pós-operatório quando é necessária a remodelação óssea cirúrgica?

 

A remoção do osso que envolve a coroa ou raiz dentária pode ser necessária para que os resultados finais do tratamento sejam vistos como gengivas com contornos perfeitos e simétricos. Mais utilizada na correção cirúrgica do sorriso gengival, a técnica, que exige cuidados pós-operatórios mais exigentes, exige uso de medicações antibióticas para evitar complicações cirúrgicas como edemas ou deiscências ósseas.

 

 

gengivoplastia pós operatório
Pós-operatório: gengivoplastia com remodelação óssea e enxertos de gengiva exige cuidados mais delicados.

 

 

Dá para simular o resultado antes da plástica gengival tipo antes e depois?

 

Sim. A plástica gengival com fins estéticos, sem envolvimento de enxertos de gengiva ou osso e cujos resultados finais dependem da resposta cicatricional do paciente, pode ter seus resultados simulados – através de mockups – para facilitar a otimização estética até mesmo para procedimentos combinados com laminados cerâmicos do tipo lente de contato dental, faceta de porcelana ou faceta de resina.

 

 

A gengivoplastia pode resultar na retração gengival?

 

Falhas no planejamento e execução das técnicas cirúrgicas podem resultar em gengivas retraídas e sensibilidade dentária. Enquanto o último pode ser revertido por tratamentos para dessensibilização, a recessão gengival provocada nem sempre pode ser reversível, exigindo procedimentos auxiliares com enxertos ou reconstrução estética dos dentes através de restaurações dentárias em resina ou laminados cerâmicos.

 

 

Pacientes com aparelho ortodôntico podem fazer a gengivoplastia?

 

O uso de aparelho ortodôntico dificulta a remoção de restos alimentares e placa bacteriana junto às gengivas, exigindo o uso de dispositivos especiais para higienização. Não à toa, o crescimento gengival exagerado (hiperplasia) é um achado relativamente frequente entre os pacientes em tratamento ortodôntico sem controle adequado da higiene. E, para estes indivíduos, a cirurgia gengivoplastia é uma indicação correta para recuperar a estética e função das gengivas.

 

 

A gengivoplastia a laser é melhor do que a técnica convencional?

 

O uso de laser para incisões de tecidos gengivais não é comum em odontologia. Os motivos são os custos elevados do equipamento e treinamento específico associado aos riscos para a necrose óssea no loacal operado. Por outro, a cicatrização tecidual mais rápida e redução da dor pós-operatória são vantagens evidentes da técnica.

 

gengivoplastia a laser
Gengivoplastia: equipamento raro e de custo elevado tem prós e contras na cirurgia gengivoplastia.

 

 

A gengivoplastia é mesmo a técnica utilizada por famosos?

 

Os tratamentos de impacto do sorriso com lentes de contato dental e facetas de porcelana são conhecidos pelas correções marcantes em dentes e gengivas de artistas e famosos. Ideal para otimizar ainda mais o resultado dos procedimentos realizados com estes tipos de laminados cerâmicos, a gengivoplastia é um procedimento indispensável à odontologia estética na cidade de Porto Alegre.

 

 

Esta técnica é reversível?

 

A reversibilidade da gengivoplastia pode ser possível em situações restritas à remoção tecidual sem plastia óssea, e restritos aos casos sem remoção das papilas gengivais. Nos demais casos, o tratamento é irreversível, motivo pelo qual este tipo de cirurgia plástica exige exames e planejamento cuidadoso para evitar resultados estéticos pouco efetivos ou, em casos mais raros, que tragam prejuízos estéticos e funcionais ao sorriso.

 

 

A gengivoplastia é indicada para recuperar gengiva retraída?

 

A recessão gengival resulta na exposição das raízes dentárias, uma característica da condição conhecida como gengiva retraída. As técnicas cirúrgicas de gengivoplastia não incluem os procedimentos para recobrimento de raízes dentárias expostas por retração recidual, um tratamento que reúne um conjunto próprio de técnicas para recuperar a estética e prevenir a recessao tecidual contínua.

 

 

O enxerto gengival pode ser utilizado para recuperar a estética gengival?

 

Utilizado com mais frequência no tratamento da retração gengival ou reconstrução tecidual dos tecidos que circundam implantes dentários e próteses dentárias fixas, o enxerto gengival poder ser utilizado no alinhamento ou modificação do biotipo tecidual (aumentar a espessura de gengivas finas e delicadas).

 

Ainda em dúvida? Saiba mais sobre gengivoplastia.

Ou aproveite para ler os posts relacionados:

Voltar para o blog