BLOG

Luis Gustavo Morato Leite

Prótese dentária móvel ou fixa: selecione a técnica ideal para você.

protese dentaria movel ou fixa blog

A diferença entre prótese dentária móvel ou fixa pode confundir os pacientes em tratamento com relação às indicações, vantagens e problemas de cada técnica. Que tal entender um pouco mais sobre o assunto através das discas de um especialista no assunto?

 

por Luís Gustavo Leite, dentista graduado e especializado em próteses dentária pela UFRGS, em Porto Alegre.

 

 

Prótese dentária móvel ou fixa, as diferenças vão muito além do preço do tratamento.

 

O tratamento com próteses dentárias difere de outros procedimentos odontológicos por exigir do paciente escolhas – quase sempre, rápidas – envolvendo técnicas e materiais. Entretanto, é a seleção entre prótese dentária móvel ou fixa a que mais pode confundir pelas diferenças no preço, durabilidade e, principalmente, nos resultados estéticos e de conforto.

 

A seleção entre dispositivos protéticos fixos ou móveis deveria levar em consideração apenas a funcionalidade e resultados estéticos. – mas não é bem assim que as coisas acontecem. Fatores adversos como custos, tempo de tratamento e fobias a procedimentos cirúrgicos ainda pesam na hora de selecionar a técnica e material mais apropriados. Um problema que poder solucionado com informações mais aprofundadas sobre o assunto.

 

 

Diferenças nos resultados estéticos são cada vez mais discrepantes.

 

A cada ano, novos materiais para tratamentos com próteses dentárias fixas são introduzidos para melhorar ainda mais a durabilidade e resultados estéticos. São o caso, por exemplo, das novas porcelanas odontológicas e da zircônia, esta um óxido de alta resistência e estética com múltiplas indicações para tratamentos com próteses dentárias livres de metal.

 

Os resultados estéticos das próteses dentárias fixas em porcelana atuais são tão elevados que pode ser impossíveis de distinguir até mesmo das lentes de contato dental e facetas laminadas – referências em técnicas para transformações de impacto. E como consequência destes avanços, as diferenças de qualidade entre as técnicas com prótese dentária móvel ou fixa são cada vez maiores. É preciso, portanto, colocar na balança todos os prós e contras para que a seleção de técnica seja a mais apropriada.

 

 

Capacidade para adaptação a dentaduras e ponte móvel é cada vez menor.

 

Dentaduras e pontes móveis trazem um período de adaptação inicial cujos desconfortos podem ser percebidos mesmo nos dispositivos protéticos perfeitamente confeccionados. E, com o passar dos anos, as dificuldades para adaptar-se a estes dispositivos protéticos só aumentam.

 

Ao longo dos anos, as mucosas tornam-se menos resistentes (baixa quantidade de colágeno) ao contato com a base acrílica da prótese dentária móvel. Aliada à diminuição da motricidade e força dos músculos da mastigação e à mudança na experiência de dor (diminuição no limiar de dor), o que se vê são pacientes irritados e frustrados com repetidos tratamentos para trocar ou substituir a sua prótese dentária removível. Um problema comum e que usualmente gera atrito entre dentistas e pacientes.

 

 

Transformações de impacto do sorriso já estão disponíveis na técnica fixa.

 

Transformações de impacto do sorriso com lentes de contato dental e facetas laminadas são famosas pelas modificações marcantes em dentes de artistas e famosos. Um dos segredos desta técnica está na porcelana (cerâmica) utilizada: além de resistente, traz cores e transparências naturais e deslumbrantes. A evolução mais recente destas cerâmicas é a possibilidade para utilizá-las em próteses dentárias fixas – o que  mudou tudo nas reabilitações orais complexas.

 

As novas cerâmicas feldspáticas reforçadas ou sobre zircônia, aplicadas seja na técnica individual (coroa dentária), unida em pônticos para reabilitar áreas com alguns dentes ausentes ou mesmo para reabilitar arcadas totalmente desdentadas (prótese dentária tipo protocolo), trazem resultados estéticos de impacto semelhantes a laminados cerâmicos como lentes de contato dental e facetas laminadas. Uma revolução em termos de harmonia do sorriso para dispositivos protéticos fixos.

 

 

Situações em que a prótese móvel ainda vale a pena.

 

A substituição de dentaduras e pontes móveis pela técnica fixa é a melhor recomendação para resultados mais estéticos e confortáveis. Entretanto, quando o preço é o fator que mais pesa na hora de decidir entre prótese dentária móvel ou fixa, é preciso estar atento a alguns detalhes para evitar problemas mais sérios no futuro como perdas dentárias, reabsorção óssea severa e limitações estéticas severas.

 

Conheça algumas condições anatômicas, fisiológicas e psicológicas necessárias para o uso de prótese dentária móvel sem riscos potenciais à saúde do seu portador:

 

dentaduras (prótese total):

baixa expectativa para resultados estéticos;

 

osso em contato com as bases acrílicas em altura e largura suficientes;

 

gengivas (e mucosas) resistentes e livres de hiperplasias traumáticas (crescimento excessivo);

 

força e motricidade favorável dos músculos da mastigação;

 

 

ponte móvel (prótese parcial removivel):

 

baixa expectativa para resultados estéticos;

 

dentes de apoio para grampos em excelente estado periodontal;

 

força e motricidade favorável dos músculos da mastigação;

 

presença de dentes posteriores para apoio dos grampos;

 

 

Quando a prótese dentária fixa é o tratamento ideal.

 

A escolha entre prótese dentária móvel ou fixa é, na maioria das vezes, de natureza financeira. De fato, os custos envolvidos em procedimentos fixos são mais elevados, principalmente os que reabilitam áreas com perdas dentárias através de enxertos ósseos e implantes dentários.

 

A opção pelo tratamento fixo, quando o preço não é o fator que mais conta, é a primeira opção para a quase totalidade dos procedimentos com próteses dentárias, seja ela fixa ou móvel. Veja algumas condições em que a prótese dentária fixa é a escolha ideal mesmo levando-se em contao os custos mais elevados da técnica:

 

próteses fixas unitárias (coroas ou jaquetas dentárias);

 

expectativa elevada para resultados estéticos;

 

procedimentos protéticos combinados com lentes de contato dental e facetas laminadas;

 

gengivas e dentes de suporte inadequados para dispositivos protéticos móveis;

 

fobias a procedimentos cirúrgicos e implantodônticos;

 

limitações motoras para fonação e mastigação com dispositivos móveis.

 

 

Trocando próteses removíveis por fixas.

 

Trocar dentaduras e pontes móveis por próteses dentárias fixas sobre implantes ou dentes naturais é um procedimento que requer cuidados. O primeiro deles é preparar-se adequadamente para a fase com provisórios, um parte essencial do tratamento que pode levar a desconfortos mastigatórios – principalmente durante a substituição de dentaduras.

 

O tempo de tratamento para substituir próteses dentárias removíveis por implantes dentários é sensível ao uso de enxertos e implantes dentários – o que, em determinadas condições, requer entre 4 a 8 meses até que tudo esteja pronto.

 

Já os procedimentos que substituem dispositivos móveis por fixos, o tempo de tratamento dá-se entre 3 a 12 semanas, dependendo da extensão da reabilitação oral planejada – características que impactam na seleção entre a prótese dentária móvel ou fixa.

 

 

Próteses fixas: diversos materiais para resultados mais estéticos e duráveis.

 

As alternativas técnicas e novos materiais para procedimentos com próteses dentárias fixas aumentam a cada dia, trazendo soluções cada vez mais personalizadas. Conheça os principais tipos de materiais e combinações técnicas disponíveis na construção de dispositivos protéticos fixos:

 

prótese dentária metalocerâmica

Além de mais antiga, é a técnica mais utilizada para recuperar dentes cariados ou fraturados ou reabilitar áreas com dentes perdidos. Fixa sobre dentes naturais ou implantes dentários, o dispositivo é construído com uma camada de porcelana odontológica que reveste um núcleo estrutural metálico. As vantagens ficam por conta do custo mais baixo do tratamento; já as desvantagens devem-se a problemas como alergias inflamatórias ao metalgengivas acinzentadas e resultados estéticos limitados.

 

 

prótese dentária em porcelana pura

Utilizando cerâmicas odontológicas modificadas que dispensam estruturas internas de reforço como metais ou zircônia, a prótese dentária em porcelana pura é indicada nas transformações de impacto do sorriso em procedimentos que combinam múltiplas técnicas como lentes de contato dental, facetas laminadas e coroas em porcelana pura.

 

 

prótese dentária em porcelana sobre zircônia

A zircônia é um óxido de alta resistência desenvolvido para eliminar o metal presente em próteses dentárias fixas convencionais. E os resultados são excelentes: além de mais estética, a técnica elimina problemas como o acinzentamento de gengivas ou a necessidade para trocas imediatas em dentes com retração gengival associada à borda de dispositivos protéticos fixos. Esta técnica também está disponível para tratamento com dentadura fixa sobre implantes dentários.

 

 

prótese dentária em zircônia pura

Técnica recente, a prótese dentária em zircônia é uma alternativa mais para dispositivos protéticos sem metal. Apesar da elevadíssima durabilidade e baixos custos, os dispositivos protéticos entregam estética final inferior às técnicas com porcelana pura ou porcelana sobre zircônia.

 

 

Próteses móveis: opções de materiais e fixação.

 

A seleção entre prótese dentária móvel ou fixa requer atenção com relação às técnicas para suporte dos dispositivos protéticos. Isso porque, na técnica removível, o suporte dá-se sobre dentes e gengivas que podem ser prejudicados ao longo dos anos. Conheça as técnicas mais utilizadas no tratamento com prótese dentária removível, de acordo com a retenção ou tipo de material utilizado na sua confecção:

 

Dentadura (prótese total)

Técnica tradicional para reabilitar arcadas com todos os dentes perdidos, traz limitações estéticas e mastigatórias que aumentam com o passar dos anos. As trocas deste tipo de dispositivo devem ser feitas a cada quatro anos para evitar o aumento na velocidade da reabsorção do osso em contato com as bases da prótese total.

 

 

prótese parcial removível (ponte móvel)

Assim como a dentadura, o tratamento com prótese dentária removível é uma técnica antiga e ainda muito utilizada. Os problemas ficam por conta da estética limitada pelas armações e grampos metálicos e riscos para danos irreversíveis nos dentes que suportam o dispositivo, como fraturas e extrações dentárias.

 

 

prótese removível com grampo estético

Confeccionada com material flexível, é a técnica ideal para eliminar problemas estéticos decorrentes dos grampos metálicos presos em dentes em áreas estéticas. Ao contrário do que se imagina, este tipo de dispositivo protético não é mais confortável ou durável do que a técnica tradicional com metal. Outro ponto que requer atenção é o maior tempo de adaptação a este tipo de dispositivo comparado às técnicas tradicionais.

 

prótese removível com encaixe

São dois os objetivos desta técnica: eliminar grampos metálicos e melhorar a retenção e eficiência mastigatória das próteses removíveis. Indicada para arcadas cujos dentes remanescentes estão localizados na região anterior, tem preço mais elevado pela necessidade de tratamento combinado com coroas protéticas fixas em porcelana.

 

 

prótese removível flexível

A prótese dentária flexível é semelhante ao dispositivo com grampos estéticos. As diferenças ficam mesmo é por conta dos materiais mais flexíveis. Já as desvantagens e limitações são semelhantes às próteses com grampos estéticos – motivo que requer cautela na indicação deste tipo de dispositivo protético móvel.

 

 

Implantes dentários podem eliminar desgastes dentários na técnica fixa.

 

Existem duas técnicas para fixar próteses dentárias nos tratamentos com prótese dentária fixa: sobre dentes naturais ou sobre implantes ósseointegrados. Na primeira, mais antiga e utilizada, dá-se mediante desgastes dentários ou instalação de pinos protéticos em dentes vizinhos à área a ser reabilitada. Em algumas situações, esta pode ser a técnica ideal, principalmente se o procedimento em andamento é a troca de pônticos ou coroas dentárias em porcelana já existentes.

 

Uma das vantagens do tratamento com prótese dentária fixa sobre implantes é dispensar o uso de dentes naturais como suporte para os dispositivos protéticos. Além de evitar desgastes preparatórios e instalação de pinos protéticos, a técnia pode facilitar a higienização dos dentes em muitas situações, como nos procedimentos com pônticos dentários múltiplos.

 

 

Saiba mais sobre prótese dentária móvel ou fixa:

Voltar para o blog