BLOG

Luis Gustavo Morato Leite

Prótese dentária móvel: lidando com a dor e dificuldade para mastigar.

protese dentaria móvel dor e dificuldade para mastigar

A dor e dificuldade para mastigar associada à prótese dentária removível tipo ponte móvel é um problema frequente e que exige tratamento rápido. Conheça alguns procedimentos que podem tratar a condição dolorosa e recuperar a saúde e autoestima do portador de ponte removível.

 

por Luís Gustavo Leite, dentista especializado em próteses dentárias pela UFRGS, em Porto Alegre.

 

 

Prótese dentária removível, as causas para a dor e dificuldade para mastigar.

 

A vida do portador de prótese dentária móvel pode estar associada à dor e dificuldade para mastigar. Mais comum nos dispositivos instalados na arcada inferior, o problema levar muitos indivíduos a experimentar traumas diários às mucosas orais e perda da autoestima pela desistência de utilizado das próteses – um situação bastante comum entre indivíduos acima dos 70 anos de idade.

 

Para tratar este problema, o diagnóstico é essencial para que o dentista estabeleça os procedimentos técnicos que vão de reparos em próteses removíveis a mudanças na dieta ou até mesmo a confecção de nova ponte móvel. Veja as principais causas para este problema que, segundo algumas pesquisas científicas, acomete até 72% dos portadores de dispositivos protéticos removíveis na arcada inferior:

 

  gengivas finas e delicadas;

 

✓  rebordo ósseo que sustenta as gengivas em forma de “faca”;

 

✓  prótese dentária removível desadaptada ao rebordo ósseo;

 

  dentes artificiais com altera aumentada (dimensão vertical inapropriada);

 

  bruxismo;

 

  dieta rígida incompatível com limitações à mastigação em ponte móvel;

 

  infecções fúngicas;

 

✓  tumores.

 

 

Doenças e problemas associados à ponte móvel solta são sérios.

 

O trauma constante às gengivas e mucosas orais provocado por próteses dentárias removíveis são fartamente relatados por pesquisas científicas como causador ou exacerbador de lesões malignas. Quando associado ao consumo de álcool, os riscos para o aparecimento de câncer bucal aumenta consideravelmente – em 2015, o câncer bucal matou mais de seis mil brasileiros. Mas não são apenas as lesões cancerizáveis os principais problemas associados à prótese móvel solta e desadaptada:

 

✓  sangramento gengival;

 

✓  úlceras traumáticas;

 

✓  câncer bucal;

 

✓  perda óssea acelerada.

 

 

Eliminando ou aliviando a dor e dificuldade para mastigar.

 

A dor e dificuldade para mastigar associada à prótese dentária removível é mais comum nos dias iniciais de adaptação a dispositivos novos. Passadas as primeiras semanas de uso, desconfortos dolorosos são eventuais e são causados por traumas causados por elementos excessivamente rígidos – uma limitação pouco lembrada pelo portador de ponte móvel.

 

São vários os procedimentos realizados pelo dentista para eliminar ou aliviar os problemas associados à mastigação com ponte móvel – a identificação da técnica correta depende do exame clínico e do dispositivo protético.

 

✓  suspensão do uso da ponte móvel por alguns dias para recuperação de gengivas machucadas;

 

✓  remoção de excessos em bordas acrílicas;

 

✓  reembasamento imediato (consulta única) com acrílico da base protética em contato com gengivas;

 

✓  remoção das bordas e nova moldagem dos rebordos ósseos (tratamento em duas consultas);

 

✓  elaboração de dieta compatível com limitações da prótese dentária removível.

 

 

Trocar a ponte móvel pode ser a solução para aliviar a dor e sangramento da gengiva.

 

A recuperação de próteses removíveis defeituosas ou que perderam a adaptação devido à perda óssea junto às bases acrílicas do dispositivo nem sempre é possível. Nestes casos, a troca da ponte móvel é o tratamento recomendado para eliminar ou aliviar a dor e sangramento gengival decorrente de traumas constantes.

 

O tratamento para confecção de nova prótese removível dá-se entre 3 a 4 consultas. A etapa mais importante neste tipo de técnica é aquela em que são realizadas as moldagens. Reproduzindo cuidadosamente rebordos ósseos e dentes e inserções musculares, o procedimento permite uma adaptação mais precisa e compatível com a anatomia local e funcional (movimentação de lábios, bochechas e língua).

 

A seleção correta da “altura” dos dentes também é importa para minimizar a dor, dificuldade para mastigar e sangramento gengival. A tendência para confeccionar dentes maiores e mais alongados que compensem a perda de tenacidade dos lábios frequentemente resulta em próteses que traumatizam as gengivas e contribuem para a perda acelerada do osso residual. A diminuição da exposição dos dentes é um processo fisiológico e contínuo por toda a vida do indivíduo e não deve ser compensada pelo aumento excessivo no comprimento dos dentes.

 

 

Implantes dentários e prótese dentária fixa são alternativas mais estéticas e confortáveis.

 

A primeira ideia que vem à cabeça do dentista especializado em prótese dentária removível é substituir a ponte móvel por alternativas como implantes dentários ou próteses dentárias fixas em porcelana sobre dentes naturais. Notavelmente mais estéticas, ainda trazem vantagens como mastigação mais eficiente.

 

As alternativas terapêuticas à ponte móvel associada à dor e dificuldade à mastigação estão indicadas para pacientes de todas as idades. Enquanto os implantes dentários – na técnica unitária ou dentadura fixa – são opções para indivíduos com poucos dentes remanescentes, a prótese dentária fixa recupera de forma rápida e com estética marcante os espaços dentários ausentes entre dentes naturais.

 

De qualquer forma, existem opções para tratar os problemas associados à prótese parcial removível, independente das causas. O que não dá é para postergar o sofrimento decorrente de dispositivos protéticos que não iram responder de forma positiva à capacidade individual de adaptação a estes aparelhos.

 

 

Dicas de um que ajudam na adaptação e prevenção de problemas.

 

Algumas atitudes simples adotadas pelo portador de ponte móvel são repassadas tanto pelo clínico geral quanto pelo dentista especializado em prótese dentária removível. Seguidas à risca, aliviam dores e contratempos durante a etapa de adaptação e podem prevenir a perda óssea progressiva e o aparecimento de lesões com potencial de transformação para tumores malignos.

 

✓  remover a prótese dentária removível tipo dentadura ou ponte móvel ao dormir;

 

✓  manter um padrão diário de limpeza do dispositivo prototético para evitar a contaminação da base acrílica por fungos;

 

✓  estabelecer uma dieta cuja rigidez dos alimentos seja compatível com as limitações à mastigação da prótese dentária;

 

✓  consulta semestral ao dentista para avaliar saúde das gengivas e mucosas em contato com o dispositivo protético;

 

✓  substituir a prótese dentária móvel a cada quatro anos;

 

✓  descontinuar o uso do dispositivo protético em caso de dor e dificuldade durante a mastigação.

 

Saiba mais sobre prótese dentária removível:

Voltar para o blog