BLOG

Luis Gustavo Morato Leite

Trocar dentadura por prótese fixa em porcelana é simples – e essencial.

trocar dentadura por prótese fixa em porcelana post blog

Trocar ou substituir dentaduras por prótese fixa em porcelana sobre implantes é essencial para uma vida mais saudável. Descubra as vantagens e indicações do tratamento.

 

 

por Luís Gustavo Morato Leite, dentista graduado e especializado em próteses dentárias pela UFRGS, em Porto Alegre.

 

 

Trocar dentadura por prótese fixa é tão essencial assim?

 

A vida com dentaduras não é nada fácil. Além das limitações estéticas, este tipo tão antigo de prótese removível também dificulta a mastigação de alimentos indispensáveis a uma dieta saudável. E o resultado disso tudo é um duro golpe na autoestima em indivíduos desdentados. Ainda assim, permanecem desconhecidas as vantagens à saúde ao substituir ou trocar dentaduras por prótese fixa em porcelana. Veja algumas vantagens que este tipo de tratamento pode trazer:

 

melhora a estética do sorriso;

 

recompõe a arquitetura dos lábios e face;

 

melhora a mastigação e paladar;

 

melhora a fonação;

 

segurança psicológica;

 

ausência de traumas em mucosas e gengivas;

 

 

De dentadura fixa, a prótese fixa em porcelana tem só o nome.

 

Dentadura fixa é um nome que não faz jus aos inúmeros benefícios à saúde que a técnica com prótese fixa em porcelana sobre implantes traz. Isso porque o formato do dispositivo protético fixo em nada se parece com a prótese total que será substituída. E muito pelo contrário, já que as partes internas (em contato com palato) e externa (contato com mucosas de lábios e bochechas) são eliminadas, trazendo mais conforto e estética para o sorriso.

 

Sem volumes extras que modificam a estética facial, a prótese fixa em porcelana é instalada sobre implantes dentários ósseointegrados, trazendo resultados mais harmônicos e fiéis à arquitetura facial normal. Recompondo apenas o osso reabsorvido e dentes extraídos, a técnica traz mais liberdade para movimentações de lábios e músculos da face. Até o paladar fica alterado – portadores de dentaduras preferem alimentados mais salgados devido à limitação degustativa imposta pela longa extensão do acrílico destes dispositivos. Um detalhe quase sempre esquecido!

 

prótese total fixa em porcelana sobre implantes dentários
Prótese dentária fixa em porcelana para fixação rígida sobre implantes dentários: sem bordas extensas e volumosas nas partes internas e externas. (foto/internet)

 

 

Passo-a-passo resumido para entender como o tratamento funciona.

 

Trocar dentaduras por prótese fixa em porcelana segue um passo-a-passo cientificamente comprovado que aumenta o sucesso e previsibilidade dos resultados finais do tratamento – daí o nome prótese protocolo, que é como os dentistas se referem a esta técnica com dispositivos fixos sobre implantes dentários. Enxertos ósseos ou de gengiva podem alterar o cronograma em algumas situações, aumentando o tempo de tratamento. Entenda como o tratamento funciona atravé deste passo-a-passo simplificado:

 

(1) exames clínico, radiográfico e de sangue;

 

(2) planejamento sobre modelos para verificar forma, tamanho, posição e cor dos dentes;

 

(3) confecção de nova dentadura, isenta de bactérias que possam contaminar a cirurgia, para orientar na instalação dos implantes dentários ósseointegrados em posições corretas;

 

(4) cirurgia para instalação dos implantes dentários e instalação da nova dentadura;

 

(5) período de cicatrização óssea;

 

(6) instalação definitiva da prótese fixa em porcelana sobre implantes dentários ósseointegrados.

 

 

Tempo de tratamento pode ir de 4 a 8 meses.

 

Em média, substituir dentaduras por prótese fixa em porcelana sobre implantes dentários dura entre 4 a 8 meses. Esse tempo de tratamento varia porque fatores como a qualidade óssea do paciente (altura, largura e densidade) e uso de determinadas técnicas de enxertos de osso ou gengiva podem necessitar de até 8 meses para a estabilização completa. Mas existem procedimentos de enxertia óssea que eliminam os problemas de longa espera do tratamento.

 

Nos dias atuais, o uso de enxerto bovino liofilizado para reconstrução de rebordos ósseos estreitos e delgados ganha cada vez mais respaldo – tanto que a técnica já é a mais comum nos tratamentos com implantes dentários. Além de diminuir o tempo de tratamento, o pós-operatório proporcionado pela técnica é mais tranquilo para que o paciente volte logo às rotinas do dia-a-dia.

 

 

Prótese fixa em porcelana com zircônia: deleite estético para indivíduos exigentes.

 

Muitos pacientes necessitam de resultados estéticos máximos. E não é para menos, já que os tratamentos estéticos de transformação do sorriso com facetas laminadas e lentes de contato dental eleveram os níveis de exigência para procedimentos odontológicos. E é exatamente para esses indivíduos que um sofisticado tipo de prótese é indicado. Trata-se da prótese fixa em porcelana com zircônia, a melhor forma para construir sorrisos marcantes pós substituição de dentaduras.

 

A técnica com zircônia e porcelana nos tratamentos para trocar dentaduras por próteses é recente. Sem metal interno para reforço, o dispositivo protético sem metal permite simular com elevado apuro estético diversas características presentes em dentes naturais como cores, transparências e diversos detalhes ópticos. A durabilidade é outro ponte forte deste tipo de dispositivo protético. Sem dúvida, é o tratamento com resultados superiores em qualquer quesito.

 

protese fixa em porcelana com zircônia sobre implante
A técnica com zircônia e porcelana não utiliza metal em sua estrutura, o que otimiza ainda mais a troca da dentadura. (fonte/internet)

 

 

Enxertos ósseos e gengivais, segredo para casos mais complexos.

 

O uso de enxertos ósseos e gengivais são comuns nos tratamentos com próteses dentárias sobre implantes. Coletados do próprio paciente ou oriundos de osso bovino liofilizado (técnica que deixa o osso proveniente de animais compatível com humanos), os enxertos permitem reconstruir o osso e gengivas que são gradualmente perdidos, ao longo dos anos, nas regiões de extrações dentárias.

 

A reabsorção óssea que acontece após as perdas dentárias não são iguais para todo mundo. Além disso, a condição e forma como os dentes foram extraídos e uso de dentaduras (prótese total) desadaptadas podem acelerar a perdas ósseas. E é exatamente para esses casos que a enxertia pode ser necessária, permitindo assim reconstruir a arquitetura óssea e gengival para casos mais difícieis. Um procedimento, entretanto, que encarece o preço final do tratamento, mas que pode ser essencial para até mesmo viabilizar a troca da dentadura.

 

 

Gengiva em porcelana é outro destaque da técnica fixa.

 

A extração dentária traz consigo a reabsorção do osso que antes servia de suporte para as raízes. Além de possíveis limitações para tratamentos com implantes dentários, o processo de perda óssea contínua também é acompanhada pelo desaparecimento da gengiva. Um problema não apenas estético, mas que dificultar a fonação ou ainda servir como fator retentico de restos alimentares e placa bacteriana.

 

O tratamento para trocar dentadura por prótese fixa em porcelana permite reconstruir a arquitetura gengival perdida exatamente da mesma forma como são confecionados os dentes. Nesta técnica, a gengiva é construída com a forma, cor e detalhes da própria gengiva do paciente. O que pode ser essencial para indivíduos com sorriso gengival alto, aonde a gengiva aparece em demasia ao sorrir ou falar.

 

gengival artificial prótese fixa em porcelana
Detalhe de pintura de gengiva e dentes em porcelana no tratamento para substituir ou trocar dentaduras. (foto/internet)

 

 

Número de implantes dentários utilizados para suporte é ponto importante.

 

A seleção do tipo e formato dos implantes dentários que servirão de suporte para a futura dentadura fixa em porcelana é parte importante do tratamento. Mal selecionados, o resultado pode ser uma prótese que dificulta a higienização e aproveita mal o osso disponível. É fácil concluir que a durabilidade do trabalho realizado também é afetado por erros nesta etapa.

 

Mas ainda mais importante do que a forma e comprimento dos implantes dentários é descobrir o número exato deles que serão implantos na arcada dentária. O objetivo é utilizar o maior número possível de implantes, que pode variar de um mínimo de 4 a até 12 implantes ( a médio é de 7 a 9 implantes por dentadura fixa).

 

Um outro detalhe importante sobre o número ideal de implantes para tratamentos é o tipo de material que será utilizado. Isso porque próteses fixas em porcelana, fixadas sobre implantes dentários, exigem suporte ósseo amplo e estável – maior número possível de implantes. É por isso que, em situações com reabsorções ósseas intensas, pode não ser possível trocar a dentadura por prótese fixa em porcelana sobre implantes.

 

implantes para prótese dentária fixa em porcelana
O número de implantes dentários para prótese dentária fixa depende do número de dentes perdidos e análise da qualidade e quantidade de osso disponível (foto/internet)

 

 

Fumantes e diabéticos precisam estar atentos a algumas restrições.

 

Fumantes e diabéticos são uma parcela considerável de indivíduos que necessitam de dentaduras fixas sobre implantes dentários. Neste grupo de pacientes, as perdas dentárias podem ter como causa as próprias condições de saúde.

 

O consumo de tabaco prejudica a ósseointegração e cicatrização dos tecidos ao redor de implantes dentários. Quando o consumo é inferior a 12 cigarros diários, um protocolo curto de abstinência prévio e posterior à etapa cirúrgica (14 dias sem fumar!) já é suficiente para que os resultados sejam semelhantes a não fumantes. Já quando o consumo é superio a 20 cigarros, o protocolo exigido pode ser até mesmo definitivo.

 

Já a diabetes precisa apenas estar controlada para que os resultados do tratamento sejam semelhantes a pacientes sem o problema. Depois, é preciso apenas manter o controle da doença, já que o descontrole do mal pode implicar no agravamento de doenças gengivais simples, e com riscos sérios para a perda dos implantes dentários.

 

 

Dentadura fixa em acrílico, opção simples para suprir necessidades fudamentais.

 

A dentadura fixa tipo protocolo, nome genérico dado aos dispostivos fixos a implantes dentários na substituição de dentaduras, apresenta-se em 3 tipos deferentes de materiais. A mais comum é confeccionada em acrílico com estruturas em metal (que não aparecem), com bons resutados estéticos e excelente mastigação. O ponto fraco é a durabilidade, já que o protocolo fixo em acrílico precisa ser trocado com relativa frequência (de 5 em 5 anos).

 

Mas também é possível trocar dentaduras por próteses fixas em porcelana. E os resultados dos tratamentos são sensivelmente superiores com relação à estética e durabilidade. São dois tipos, sendo que o mais sofisticado delas, que une a beleza da porcelana com a sofisticação da zircônia, permite tratamentos esteticamente marcantes e irrepreensíveis.

 

dentadura fixa em acrílico e implante dentário
A dentadura fixa em acrílico (foto) é uma excelente opção para trocar dentaduras antigas. (foto/internet)

 

 

Preço para trocar dentadura por prótese fixa em porcelana requer atenção.

 

Indivíduos sensíveis ao preço no tratamento para trocar dentadura por prótese fixa em porcelana precisam estar atentos a diversos fatores que compõem o custo final do procedimento. A interferência sobre o preço que a qualidade dos materiais utilizados proporciona sobre os valoes finais pode ser óbvia, mas nem tanto. E o primeiro erro é pensar que apenas os gastos com implantes dentários constituem a quase totalidade do investimento.

 

Os custos envolvidos na confecção da prótese fixa sobre implantes, seja ela em porcelana ou acrílico, são deixados em segundo plano. Quase ninguém se lembra da importância do laboratório de prótese dentária utilizado no tratamento. Próteses volumosas e sem harmonia com lábios e gengivas podem ser o resultado da seleção de serviços sem referência para a técnia com implantes.

 

 

Saiba mais sobre dentadura e prótese fixa em porcelana com os posts abaixo:

Voltar para o blog